Pioneer Multimídia Receiver SPH-C10BT

Pioneer Multimídia Receiver SPH-C10BT

Pioneer Multimídia Receiver SPH-C10BT

Pioneer Multimídia Receiver SPH-C10BT

Acople o seu smartphone direto no rádio do seu carro e aproveite todas as funcionalidades.

A Pioneer imaginou e tornou realidade! O SPH-C10BT é um smartphone receiver que permite, através do aplicativo Pioneer Smart Sync, o uso dos recursos do seu smartphone de modo seguro, direto e conveniente, mesmo enquanto dirige.

Conectar seu smartphone ao SPH-C10BT proporciona uma experiência totalmente nova dentro do seu carro. Com apenas um toque, acesse aplicativos de navegação GPS ou suas playlists musicais, verifique as mensagens recebidas por meio da função “leitura de mensagens”, faça ligações hands-free e comande o seu receiver com a tecnologia de reconhecimento de voz.

Além de toda a praticidade, segurança e inovação, esse Smartphone Receiver é superfácil de personalizar para deixá-lo com a sua cara. O SPH-C10BT é muito mais do que os rádios tradicionais. Descubra já essa nova experiência de direção

Opções

→ Características

↠ Smartphone Receiver

Já imaginou poder acoplar seu smartphone direto no rádio do seu carro? A Pioneer imaginou e tornou realidade! O SPH-C10BT é um smartphone receiver, com conceito inovador em rádios 1-DIN que permite acesso fácil e seguro aos aplicativos de smartphone como músicas, mapas e mensagens.

↠ Pioneer Smart Sync

Permite utilizar com segurança as funcionalidades do seu smartphone, mesmo enquanto dirigi. Basta colocar o smartphone no suporte integrado e ele será transformado em uma extensão do rádio. Com os botões de acesso direto, vc pode usar seus aplicativos favoritos sem tocar no smartphone, garantindo uma viagem tranquila, segura e sem deixar de lado o entretenimento.

↠ Bluetooth/h3>
Tenha mais liberdade com tecnologia sem fio Bluetooth que permite desfrutar da reprodução de áudio e chamadas hands-free do seu smartphone.

↠ Sensor de Estacionamento

Compatível com o sensor de estacionamento* (ND-PS1) o alerta visual é mostrado na tela do smartphone, colaborando desta forma com a direção segura. *Vendido separado

→ Especificações

↠ CONEXÕES

– Conexão Bluetooth (versão 4.0)

– 1 Entrada USB (Frontal; Máx. 1.5A) ²

– 3 Saídas RCA (2V)

– Entrada para controle de volante

– Conector ISO

↠ BLUETOOTH

– Ligações Hands-Free e streaming de áudio ¹

– Reconhecimento de voz ⁸

– Memória para pareamento de 10 celulares

– Conexão de 2 telefones simultaneamente

– Conexão automática

↠ USB

– Reprodução de arquivos MP3, WMA, WAV, AAC, FLAC

– Busca por arquivo/pasta

– Carga Rápida USB para Android (CDP)

– Interface para Android™ (USB) – suporte a MTP ou AOA 2.0 ³﹐⁴

– Interface para iPhone (USB) ⁵

↠PIONEER SMART SYNC

– Acesso aos aplicativos de navegação

– Acesso aos aplicativos de música

– Leitura de mensagens

– Equalizador Gráfico de 31-bandas

– Som Super “Todoroki“

– Simulação de som “Ao Vivo”

– Ajuste de Som Fácil (Easy Sound Fit)

– Configuração do Tema

– Assistente de estacionamento ¹⁰

– Sincronização de agenda telefônica e busca alfabética e mais…

↠ DISPLAY/TELA

– Frente destacável

– Suporte para Smartphone ⁷

– Iluminação RGB

– LCD colorido multissegmento

– Display Off

– Dimmer

– Ajuste de brilho

↠ SINTONIZADOR AM/FM

– Banda FM estendida (76 MHz – 108 MHz)

– BSM (busca e sintonia automática de estações)

– Memória de estações (6 AM e 18 FM)

– RDS ⁹ – Oferece informações de texto juntamente com a recepção de FM

↠ ÁUDIO

– Potência nominal (RMS): 23 W x 4 (10% THD, 4Ω)

– Impedância de carga: 4Ω (4Ω a 8Ω admissível)

– Equalizador: 13-bandas

– Equalizações: 6 pré-definidas / 1 personalizável

– Advanced Sound Retriever (USB/Bluetooth)

– Loudness em 3 níveis

– Reforçador de graves (Dynamic Bass Enhancer)

– Ajuste de nível de fonte (SLA)

– Filtros passa-altas/passa-baixas

↠ GERAL/DIMENSÕES

– Fonte de alimentação nominal: 14,4 V DC

– Corrente máxima: 10 A

– Chassi: 178 x 50 x 165 mm

↠ CONTEÚDO DA EMBALAGEM

– SPH-C10BT

– Estojo para frente destacável

– Cabo de alimentação com conector ISO

– Microfone com fio

– Suporte e parafusos

– Guia de início rápido em português

– Lista de postos de assistência técnica

↠ OUTROS

– Garantia de 1 ano

– Modo demonstração

– Relógio na tela

↠ NOTAS DO RODAPÉ

1. A funcionalidade Bluetooth requer celular compatível com esta tecnologia. Alguns recursos ou funções podem ser limitados em certos aparelhos.
Recomendamos consultar o fabricante do celular e/ou testar a compatibilidade entre os aparelhos antes da compra.
2. A Pioneer não garante compatibilidade com todos os dispositivos USB de armazenamento de dados e não assume qualquer responsabilidade por perda
de arquivos de reprodutores de mídia, smartphones e de outros dispositivos durante a utilização com este modelo.
3. Um dispositivo instalado com Android OS 4.0 ou mais recente pode ser conectado na unidade através de MTP. Entretanto, dependendo do dispositivo
conectado, da versão do sistema operacional e do número de arquivos armazenados no dispositivo, arquivos de áudio/músicas podem não ser
reproduzidos via conexão MTP. Esta conexão não é compatível com formato WAV e FLAC.
4. Um dispositivo com Android OS 4.1 ou mais recente que suporte AOA (Android Open Accessory) 2.0 pode ser conectado à unidade via AOA.
5. As operações podem variar dependendo da geração e/ou a versão de software do iPhone.
6. O Pioneer Smart Sync é compatível com iOS 10.3 ou superior, e sistema operacional Android 5.0 ou mais recente. Alguns dispositivos Android
conectados via AOA 2.0 podem não funcionar corretamente ou emitir sons devido ao projeto do seu próprio software, independente da versão do sistema
operacional.
7. Dependendo do formato, do estojo ou capa do smartphone, pode não ser possível prendê-lo no suporte.
8. Esta função só está disponível quando um dispositivo iPhone/Android equipado com reconhecimento de voz está conectado à unidade via Bluetooth.
9. Esta função requer o envio das informações pela emissora de rádio.
10. O sensor de estacionamento ND-PS1 é um item opcional (vendido separadamente)
“Ouvir música com potência acima de 85 decibéis pode causar danos ao sistema auditivo” (Lei Federal 11.291/06).

Proteja sua audição, ouça com consciência.

Fale Consoco

E-mail do site Classic Premium

Pioneer Multimídia Receiver MVH-X7000BR

Pioneer Multimídia Receiver MVH-X7000BR

Pioneer Multimídia Receiver MVH-X7000BR

Pioneer Multimídia Receiver MVH-X7000BR

O receiver mais completo da categoria para você ficar conectado.

O MVH-X7000BR é o media receiver mais completo da categoria, unindo tecnologia e design de ponta. O modelo conta com 3 saídas pré-amplificadas de áudio, Hi-volt (4 V), corte de frequência e equalizador.

Para ouvir suas músicas preferidas, basta utilizar a conexão avançada com o smartphone ou conectá-lo na entrada USB. Para deixar a usabilidade ainda melhor, utilize a conexão para comando de voz.

Não deixe de baixar o aplicativo Pioneer Smart Sync para controlar e configurar o rádio através do seu smartphone, além de streaming de áudio via Bluetooth. Dê um #upgradecompioneer.

Opções

→ Características

↠ Pioneer Smart Sync

Permite utilizar com segurança as funcionalidades do seu smartphone, mesmo enquanto dirigi. Basta colocar o smartphone no suporte integrado e ele será transformado em uma extensão do rádio. Com os botões de acesso direto, vc pode usar seus aplicativos favoritos sem tocar no smartphone, garantindo uma viagem tranquila, segura e sem deixar de lado o entretenimento.

↠ Flashing Light

PARA TRANSFORMAR SEU CARRO EM UMA VERDADEIRA BALADA, CONTE COM O FLASHING LIGHT que permite o comando de luzes acompanhando as batidas da sua playlist.

↠ Bluetooth

Tenha mais liberdade com tecnologia sem fio Bluetooth que permite desfrutar da reprodução de áudio e chamadas hands-free do seu smartphone.

→ Especificações

↠ CONECTIVIDADE

– Interface para Android™ (USB) ¹

– Interface para iPhone (USB / BT) ²

– Compatível com aplicativo Pioneer Smart Sync ³

↠ ÁUDIO

– Potência de saída RMS 23 W x 4 (50Hz a 15kHz, 10 %THD, 4 Ω)

– Equalizador gráfico de 13-bandas / 31-bandas (Pioneer Smart Sync)

– 8 equalizações pré-definidas e 1 personalizável

– Alinhamento de tempo

– Recuperador de Som Avançado (USB/Bluetooth)

– Ajuste de nível de fonte (SLA)

– Reforçador de graves (Dynamic Bass Enhancer)

– Loudness em 3 níveis

– Função Karaoke (Vocal Cancel)

↠ BLUETOOTH

– Conexão Bluetooth (Versão 4.0)

– Ligações Hands-Free e Streaming de Áudio ⁴

– Reconhecimento de Voz ⁵

– Memória para registro de até 9 telefones

– Conexão de 2 celulares simultaneamente

– Sincronização de agenda telefônica

– Registro de chamadas Efetuadas, Recebidas e Perdidas

↠ SINTONIZADOR AM/FM

– BSM (busca e sintonia automática de estações)

– Memória de estações (6 AM e 18 FM)

– RDS ⁶ – Oferece informações de texto juntamente com

a recepção de FM

↠ USB

– Codec de Áudio (USB): MP3 / WAV / FLAC / WMA / AAC ⁷

– Padrão: USB 2.0 Full Speed

– Carga Rápida USB para Smartphone (Android)

↠ CONEXÕES

– Entrada USB frontal (Máx. 1.5A) ⁷

– Entrada AUX frontal (Áudio)

– 3 Saídas de Áudio Pré-Amplificadas RCA (4V)

– Modo de Rede 3-Vias (Low, Mid, High)

– Entrada para comando de volante

– Entrada para microfone

– Conexão para conector ISSO

↠ DISPLAY/TELA

– Frente destacável

– Iluminação RGB do Botão

– LCD colorido multissegmento

– Flashing Lights (Efeitos luminosos sincronizados com a música)

– Ajuste do Dimmer

↠ GERAL/DIMENSÕES

– Fonte de alimentação nominal: 14,4 V DC

– Corrente máxima: 10 A

– Chassi: 178 x 50 x 97 mm

– Face: 188 x 58 x 17 mm

↠ OUTROS

– Garantia de 1 ano

– Menu em Português, Inglês e Espanhol

– Modo demonstração

↠ CONTEÚDO DA EMBALAGEM

– Pioneer MVH-X7000BR

– Cabo de alimentação com conector ISO

– Controle remoto

– Microfone com fio

– Parafusos

– Guia de início rápido

– Lista de postos de assistência técnica

↠ NOTAS DO RODAPÉ

1. Um dispositivo instalado com Android OS 4.0 ou mais recente pode ser conectado na unidade através de MTP. Entretanto, dependendo do dispositivo conectado, da versão do sistema operacional e do número de arquivos armazenados no dispositivo, arquivos de áudio/músicas podem não ser reproduzidos via conexão MTP. Esta conexão não é compatível com formato WAV e FLAC. l 2. As operações podem variar dependendo da geração e/ou a versão de software do iPhone. l 3. O Pioneer Smart Sync é compatível com iOS 10.3 ou superior, e sistema operacional Android 5.0 ou mais recente. Alguns dispositivos Android conectados via AOA 2.0 podem não funcionar corretamente ou emitir sons devido ao projeto do seu próprio software, independente da versão do sistema operacional. l 4. A funcionalidade Bluetooth requer celular compatível com esta tecnologia. Alguns recursos ou funções podem ser limitados em certos aparelhos. Recomendamos consultar o fabricante do celular e/ou testar a compatibilidade entre os aparelhos antes da compra. l 5. Esta função só está disponível quando um dispositivo iPhone/Android equipado com reconhecimento de voz está conectado à unidade via Bluetooth. l 6. Esta função requer o envio das informações pela emissora de rádio. l 7. A Pioneer não garante compatibilidade com todos os dispositivos USB de armazenamento de dados e não assume qualquer
responsabilidade por perda de arquivos de reprodutores de mídia, smartphones e de outros dispositivos durante a utilização com este
modelo.
*As características e especificações dos produtos estão sujeitas à alteração sem prévio aviso.
“Ouvir música com potência acima de 85 decibéis pode causar danos ao sistema auditivo”(Lei Federal 11.291/06).

Fale Consoco

E-mail do site Classic Premium

Auto Falante TS-1790BR

Auto Falante TS-1790BR

Auto Falante

Auto Falante TS-1790BR

Alto-falante triaxial de 6 polegadas, com potência RMS 60 W e conjunto magnético de neodímio.

O TS-1790BR traz maior fidelidade ao seu sistema de som automotivo.

Seu mid-range com conjunto magnético de neodímio e cone moldado em policarbonato faz desse alto-falante triaxial de 6 polegadas a escolha certa para quem busca precisão e suavidade nas faixas médias e agudas.

Aliando potência e design, ele ainda se destaca pela capacidade de trabalhar com potência RMS 60 W.

→ Características

↠ Triaxial

Alto-falante triaxial de 6.5″ (17cm) com resposta suave e precisa nas frequências médias e agudas.

↠ Profundidade reduzida

Com profundidade reduzida de instalação, é uma excelente opção de design, que facilita a sua adequação a uma grande variedade de veículos.

↠ Woofer com cone de IMPP

Woofer de 6 polegadas com cone de IMPP (polipropileno moldado por injeção) resistente a água e bobina de voz resistente ao calor.

↠Tweeter piezoelétrico

Tweeter piezoelétrico que reproduz as altas frequências com musicalidade

→ Especificações

↠ Principais

– Woofer com cone de IMPP (Polipropileno moldado por injeção)

– Suspensão boleada

– Bobina de voz resistente ao calor

– Midrange de Ø30 mm com diafragma de policarbonato moldado

– Midrange com conjunto magnético de neodímio

– Tweeter piezoelétrico de Ø11 mm em PET

↠ ESPECIFICAÇÕES

Potência RMS – 60 W

– Resposta em frequência – 40 Hz a 20.000 Hz

– Sensibilidade (1 W / 1 m) – 86 dB

– Impedância – 4 ohms

↠ DIMENSÕES

– Profundidade de instalação – 50 mm

– Dimensões do alto-falante – Ø165 mm x 64 mm

– Dimensões para corte – Ø144 mm

↠ CONTEÚDO DA EMBALAGEM

– 1 par de alto-falantes

– 8 parafusos

– Certificado de garantia

– Lista de postos de assistência técnica

↠ NOTAS DE RODAPÉ

Alguns veículos podem requerer algumas pequenas adaptações que somente devem ser feitas por um técnico ou profissional do ramo. Toda e qualquer e adaptação é de responsabilidade do proprietário do veículo.

“Ouvir música com potência acima de 85 decibéis pode causar danos ao sistema auditivo” (Lei Federal 11.291/06)

Fale Consoco

E-mail do site Classic Premium

Acessórios tecnológicos para carros – 7 opções ultramodernas

Acessórios tecnológicos para carros

Acessórios tecnológicos para carros ajudam na vida dos ocupantes e passageiros. Tais equipamentos trazem diferencial estético à parte interna ou externa. Itens do gênero aumentam a personalidade dos veículos.

Acessórios tecnológicos são indispensáveis nos dias de hoje, em que a tecnologia caminha com passos largos. Mercado sempre traz novidades tecnológicas que deixam boquiabertos os entusiastas de equipamentos automotivos.

Conheça 7 acessórios tecnológicos para carros e faça sua escolha, pois seu possante automotivo agradece!

1 # DVD Player com Bluetooth – Acessórios Tecnológicos para Carros

acessórios-tecnológicos-para-carros

DVD Player com Bluetooth está entre os principais acessórios tecnológicos para carros nos dias atuais. Repleto de traços vibrantes, tal equipamento revoluciona a imagem interna dos automóveis.

Veja outros pontos positivos do produto:

  • Preço popular
  • Conexão Bluetooth para atender chamadas e trabalhar com streaming de áudio
  • Compatível com dispositivos móveis (IPHONE, IPOD, etc.)
  • Entrada para câmera-ré universal
  • Leitura de diferentes mídias e arquivos
  • Botões com luzes azuis (possível modificar a tonalidade)
  • E muito mais (clique aqui e saiba maiores informações sobre este produto Pioneer)

2 # DVD Player com Tela Grande para Carros

acessórios-tecnológicos-para-carros

Acessórios tecnológicos possuem semelhanças, mas sempre há algo de diferente em cada equipamento. Ao comparar este com o item acima se pode dizer que a grande diferença está no tamanho da tela.

As pessoas ficam cada vez mais dentro dos carros por causa dos congestionamentos e merecem entretenimento de qualidade para evitar os altos índices de estresse.

Veja algumas vantagens em comprar estes tipos de acessórios tecnológicos para carros:

  • Todas as pessoas do veículo, inclusive passageiros dos bancos traseiros, assistem os mínimos detalhes nos filmes e vídeos.
  • Modernizar interior automotivo
  • Personalização (usuários escolhem entre diferentes tipos de cores para personalizar tais acessórios tecnológicos para carros)
  • Tecnologia Dolby Digital
  • Tecnologia Mixtrax (recursos de DJs profissionais)
  • Etc.

3 # Sprint Booster

acessórios-tecnológicos-para-carros

Que tal aumentar o desempenho da velocidade e do arranque ao usar acessórios tecnológicos para carros? Tudo isto sem precisar modificar o motor? Parece um sonho, não é verdade?

Este desejo dos motoristas apaixonados por velocidade pode ser realizado graças ao Sprint Booster e sua tecnologia de ponta. Ao usar tal equipamento os motoristas possuem as seguintes vantagens:

  • Melhora de 30% (trinta por cento) no poder de arranque (ótimo para disputas de corrida)
  • Melhora de 8% (oito por cento) na velocidade
  • Resposta do carro mais rápida entre 0,5 e 1 segundo
  • Instalação simples
  • Corrige problemas no módulo de aceleração eletrônico

4 # Câmera ré para Carros

acessórios-tecnológicos-para-carros

Boa parte dos veículos de luxo sai das fábricas com câmera ré, afinal, este é um item importante para a segurança do carro, em principal às pessoas com filhos pequenos.

Ao ficar de olho no monitor, o motorista pode não apenas enxergar os espaços para estacionar como também se precaver contra automóveis em alta velocidade, graças à câmera-ré.

Importante destacar que estes acessórios para carros são instalados em DVDs ou monitores que funcionam apenas para auxiliar no estacionamento.

Os atributos positivos para a vida dos motoristas são:

  • Segurança
  • Baliza perfeita
  • Diferencial estético no lado exterior
  • Produto que não estraga por causa das variações climáticas
  • Tecnologia infravermelha para estacionar em ambientes escuros

5 # Viva Voz Bluetooth

acessórios-tecnológicos-para-carros

Acessórios tecnológicos para carros também geram economia ao motorista. Isto porque usando este equipamento diminuem as chances de multas por uso indevido do celular no carro.

Produto feito para a praticidade do cotidiano no trânsito. Viva voz Bluetooth é item indispensável às pessoas que não podem deixar de atender todas as chamadas.

Vamos às suas vantagens:

  • Produto feito com máxima qualidade em todo o sistema
  • Áudio sem ruídos
  • Pode durar 30 dias sem precisar carregar
  • Compatibilidade para qualquer dispositivo com Bluetooth

6 # Central Multimídia

acessórios-tecnológicos-para-carros

O que faz da central multimídia um dos acessórios tecnológicos para carros com maior demanda no mundo?

Sem dúvidas é o fato de unir diferentes recursos tecnológicos em apenas um aparelho, seguindo a ideia global da conversão dos meios.

As marcas famosas, como Winka e Caska, surpreendem o mercado lançando novidades admiradas até por especialistas já acostumados com acessórios tecnológicos para carros.

Central multimídia possui os seguintes recursos:

  • DVD, CD e entrada USB
  • Bluetooth
  • GPS
  • Monitor touchscreen
  • Acabamento ultramoderno
  • Comando nos volantes
  • Câmera-ré
  • Leitura de diferentes tipos de arquivos
  • Sem necessidade de adaptar nada para instalar perfeitamente
  • TV digital

7 # Mirror Cast – Acessórios Tecnológicos para Carros

acessórios-tecnológicos-para-carros

Para terminar a lista dos melhores acessórios tecnológicos para carros segue uma opção para quem gosta de lazer e entretenimento.

Com Mirror Cast qualquer pessoa no carro consegue espelhar os acontecimentos dos celulares na tela do monitor de DVD.

Ao usar Mirror Cast os motoristas e passageiros se beneficiam de múltiplas formas:

  • Aplicativos GPS
  • Vídeos do Youtube
  • Ler diferentes tipos de arquivos
  • Video conferência
  • Entre outras vantagens!

 

Equipe Rede Classic

Fonte: http://blog.tuningparts.com.br/acessorios-tecnologicos-para-carros/

Bateria Automotiva: Como ela funciona no seu som

Entenda como a bateria funciona e extraia máxima potência, qualidade e durabilidade no som automotivo, o sistema depende dela para trabalhar corretamente

Bateria Automotiva: Como ela funciona no seu som 10

Temos muitas opções de baterias disponíveis no mercado, como as baterias que exigem manutenção de líquido eletrólito e as seladas.
Todas as opções para o nosso mercado têm a tensão nominal de 12V, as correntes variam de acordo com as características de capacidade.

Ampere (A)
A unidade de medida da quantidade de carga elétrica que passa por um ponto de um circuito em um determinado tempo.

Ampere-hora (A/h)
A quantidade de eletricidade fornecida durante uma hora por uma corrente cuja força média é de um ampere.
O ampere-hora também é usado para quantificar a capacidade de armazenamento de uma bateria através da multiplicação da corrente em amperes pelo tempo de descarga em horas (por exemplo, uma bateria que fornece 5 amperes durante 20 horas: 5 A x 20 h = capacidade de 100 Ah).

Auto descarga
Descreve o fato de que toda bateria se descarrega, mesmo sem que haja nenhum consumidor ligado nela.
Dependendo da tecnologia da bateria, a auto descarga varia de velocidade (por exemplo, baterias com uma tecnologia de cálcio-prata passam por um processo de auto descarga mais lento do que baterias de antimônio).

Bloco de elementos/células
Conjunto de placas positivas e negativas montadas com separadores entre elas.
Um elemento de uma bateria chumbo-ácido possui uma voltagem de 2,1 V. Portanto, uma bateria padrão possui normalmente seis elementos, o que resulta em uma voltagem total de 12,6 V.

Capacidade
A quantidade disponível de eletricidade de uma bateria ou célula medida em ampere-hora.
A capacidade depende da temperatura da bateria e da corrente de descarga.
Por isso, é importante mencionar não apenas a capacidade, mas também a corrente de descarga e a temperatura.

Conexão de baterias em série
Circuito cujas partes estão conectadas de modo serial.
Há apenas uma trajetória para o fluxo de corrente.

As baterias montadas em série são conectadas da seguinte forma:
O pólo negativo da primeira bateria com o pólo positivo da segunda bateria. O pólo negativo da segunda bateria com o pólo positivo da terceira bateria, etc.

Se duas baterias de 12 V e com uma capacidade de 50 Ah são conectadas em série, a voltagem total do circuito é igual à soma das voltagens de cada bateria, o que corresponde a 24 V no exemplo acima.
A capacidade de ampere-hora da combinação é de 50 ampere-hora.

Conexão de baterias em paralelo
Circuito fechado no qual o fluxo da corrente se divide em dois ou mais caminhos antes de se reencontrar para fechar o circuito.
Na conexão paralela de baterias (normalmente, as baterias possuem a mesma voltagem e capacidade), todos os terminais positivos são conectados a um condutor e todos os terminais negativos são ligados a um outro condutor.
Se duas baterias de 12 V e 50 Ah são usadas em uma conexão paralela, a voltagem do circuito é de 12 V e a capacidade da combinação é de 100 Ah.

Capacidade
A quantidade disponível de eletricidade de uma bateria ou célula medida em ampere-hora.
A capacidade depende da temperatura da bateria e da corrente de descarga.
Por isso, é importante mencionar não apenas a capacidade, mas também a corrente de descarga e a temperatura.

Corrente continua (DC)
Corrente elétrica que flui somente em uma direção.
Uma bateria fornece corrente contínua e deve ser recarregada com corrente contínua.

Célula
A menor unidade de uma bateria.
É composta por um eletrodo positivo e um eletrodo negativo, um separador e o eletrólito.
Ela armazena a energia elétrica e é o elemento básico da bateria quando colocada em uma caixa e equipada com conectores elétricos.
A capacidade de uma célula depende do seu tamanho.
A voltagem da célula, porém, depende do sistema eletroquímico do elemento.
Bateria Automotiva: Como ela funciona no seu som 11
Conectores de células
Eles conectam os diferentes elementos em série. As conexões das células individuais são ligadas pelo caminho mais curto, ou seja, diretamente pela divisória da célula.
Isso reduz a resistência interna e o peso da bateria.

Corrente de partida
A corrente que uma bateria nova e totalmente carregada consegue fornecer em uma determinada temperatura durante um determinado período de tempo até que uma voltagem terminal específica seja alcançada.

Curto circuito externo
Contato elétrico de baixa impedância entre os pólos da bateria.
O curto-circuito externo resulta em temperaturas muito altas no condutor elétrico e na bateria.
A bateria pode ser destruída ou explodir.

Curto circuito interno
As células podem sofrer um curto-circuito interno, no caso de curtos-circuitos finos.
Normalmente, isso resulta em uma alta auto descarga e se reflete em uma redução aguda da capacidade.

Deformação de grade
Deformação da estrutura de placas de grades positivas que resultam da corrosão do chumbo das grades.

Descarga profunda
Estado em que uma célula esteja totalmente descarregada e a sua voltagem caia abaixo da voltagem de descarga final

Desgaseificação
Liberação dos gases de carga através das aberturas das células.

Eletrólito
Em uma bateria chumbo-ácido, o eletrólito é uma solução de ácido sulfúrico diluído com água destilada.
É um condutor que fornece íons à reação eletroquímica.

Estado de carga
Capacidade remanescente (em %) em relação à capacidade nominal.
O estado de carga pode ser determinado através da medição da força de gravidade específica do eletrólito ou da voltagem do circuito aberto.

Pasta
Mistura de vários componentes (por exemplo, óxido de chumbo, água, ácido sulfúrico) que é colocada como pasta nas grades positivas e negativas.
É feita a distinção entre as pastas positivas e negativas, dependendo da receita.
Em seguida, essas pastas são transformadas em massas curadas positivas e negativas.

Placas
“Componentes achatados, normalmente retangulares, que contêm a massa ativa e uma grade.
Elas exercem uma função elétrica, transportando os elétrons para a massa ativa. As placas são positivas ou negativas, dependendo da massa ativa que elas contêm.”

Formação
Carregamento elétrico inicial para converter as massas ativas em estado carregado. O processo de formação é executado na fábrica.

Gás de oxi-hidrogênio
Mistura gasosa de hidrogênio e oxigênio.
Extremamente inflamável dentro de uma ampla faixa de composição.
O gás de oxi-hidrogênio é gerado durante a sobrecarga da bateria chumbo-ácido.

Gasificação
O desenvolvimento de gás de hidrogênio e oxigênio.
Ocorre ao sobrecarregar a bateria chumbo-ácido.

Grades
Estruturas de liga de chumbo que carregam a massa ativa de uma placa de bateria e que conduzem a corrente.

Resistência interna
Resistência ôhmica da bateria.
A resistência interna é a resistência que pode ser medida contra o fluxo da corrente na bateria.
Ela é expressa como queda da voltagem da bateria proporcional à corrente de descarga.
O valor depende do tipo de construção, do estado de carga, da temperatura e da idade da bateria.

Hidrômetro
Instrumento de medição usado para determinar a densidade do eletrólito da bateria (a concentração do ácido sulfúrico no eletrólito).
Pode ser usado para determinar o estado de carga da bateria.
Quanto mais alta a densidade, maior a concentração de ácido sulfúrico no eletrólito e mais alto o estado de carga.

Separador
Dispositivo usado para a separação física e a isolação elétrica dos eletrodos com polaridades opostas. Em geral, o separador é fabricado de uma folha PP/PE porosa. Em determinados casos, o separador pode também ser usado para absorção do eletrólito. Nesse caso, trata-se de uma manta de microfibra de vidro absorvente.

Interruptor de chamas
Permite que os gases escapem de dentro da bateria, mas também protege a bateria de faíscas de ignição prematura ou chamas e impede, assim, que a bateria exploda.

Sobrecarga
Recarga acima do estado de carga total.
Pode resultar em danos permanentes à bateria (por exemplo, perda de eletrólito, corrosão e danos à grade etc.).

OCV
Abreviação de Voltagem de Circuito Aberto (Open Circuit Voltage).

Sulfatagem
Formação de sulfato de chumbo nos eletrodos do acumulador de chumbo através de um processo de recristalização, que ocorre quando a bateria permanece por muito tempo fora de uso em um estado de descarga profunda.
Um sulfato de chumbo de grãos grossos é produzido, que pode apenas ser recarregado com dificuldade……………

Tampa
Feita de polipropileno. A tampa é encaixada e selada na caixa da bateria após o término de sua produção. A tampa impede o vazamento do eletrólito e a penetração de corpos estranhos.

Vida de serviço
A duração do desempenho satisfatório medida em anos ou ciclos de carga/descarga.

Voltagem de circuito aberto
A voltagem medida de uma bateria livre de consumidores
watt (w) Unidade do sistema internacional de medida de potência elétrica. 1 W = 1A x 1 V.

Voltagem da célula
A voltagem de célula é a diferença entre os potenciais que são gerados entre as placas positivas e negativas no eletrólito. Esses potenciais dependem dos materiais das placas, do eletrólito e de sua concentração. A voltagem de célula não é um valor constante, mas depende do estado da carga (densidade do eletrólito) e da temperatura do eletrólito.

Voltagem nominal
No caso das baterias chumbo-ácido, a voltagem (teórica) nominal de uma única célula é definida em 2 volts.
A voltagem nominal da bateria como um todo resulta da multiplicação das voltagens das células individuais pelo número de células conectadas em série.
A voltagem nominal das baterias de partida é de 12 V. Os 24 V necessários para os sistemas elétricos dos caminhões são fornecidos através da conexão em série de duas baterias de 12 V.

Voltagem de circuito aberto
A voltagem de circuito aberto (ou tensão fora de carga, tensão sem carga) é a voltagem da bateria sem carga.
A OCV muda após o término dos processos de carga ou descarga devido à polarização
e efeitos de difusão.
Após um determinado tempo, quando a OCV atinge um valor estável, pode-se medir a chamada OCV de estado estável.
A voltagem é obtida através da adição dos valores das voltagens específicas de cada célula.

Para seis células, o seguinte se aplica:
Como no caso da voltagem das células, a OCV depende do estado de carga da bateria e da temperatura do eletrólito.
Se uma OCV for medida pouco tempo depois do processo de carga ou descarga, não será possível obter o verdadeiro estado de carga.
A bateria precisa repousar às vezes até 24 horas, até que um estado estável tenha sido atingido.
É mais recomendado medir a densidade do eletrólito para determinar o estado de carga, mas isso apenas pode ser feito em modelos de baterias mais antigos, que possuem tampas de rosca.

Capacidade disponível
A capacidade é a quantidade de potência elétrica que a bateria consegue fornecer em determinadas condições.
Ela é o produto da corrente e do tempo (ampere-hora, Ah).
Porém, a capacidade não é um parâmetro fixo.
Ela depende dos seguintes fatores, entre outros:
Nível da corrente de descarga.
Densidade e temperatura do eletrólito.
Processo de descarga em função do tempo (a capacidade é maior quando é feita uma pausa durante a descarga do que quando o processo de descarga estiver contínuo).
Idade da bateria (devido à perda do material ativo
das placas, a capacidade Ah diminui quando a bateria se aproxima do fim de sua vida útil).
Se a bateria for movimentada durante o uso, ou se ela permanecer estacionária (estratificação do eletrólito).
A corrente de descarga desempenha um papel especialmente importante. Quanto maior a corrente de descarga, menor a capacidade disponível.

Capacidade nominal
Para poder comparar as baterias de partida entre si, suas capacidades nominais são definidas da seguinte forma:
A capacidade nominal é uma medida para a energia que pode ser armazenada por uma nova bateria.
Essa capacidade depende da quantidade do material ativo usado na bateria e da densidade do eletrólito.

Desempenho de partida a frio
Para uma bateria que fornece energia elétrica ao motor de partida, a capacidade de partida em temperaturas baixas é muito importante.
A corrente de partida a frio ou os amperes de partida a frio são a medida da sua capacidade de partida, uma vez que eles representam uma drenagem de corrente em temperaturas baixas.
Ao selecionar a bateria de partida correta para um carro, a capacidade e o desempenho de partida a frio devem estar corretos, o que significa que a bateria não deve ser pequena demais.
Caso contrário, se a bateria tiver o tamanho errado, há um risco de que ela não tenha energia suficiente para dar partida no motor.
O desempenho de partida a frio é indicado em amperes.
Ele depende muito da área de superfície total do material ativo (número de placas, área de superfície das placas), pois quanto maior for a área de contato entre o material de chumbo e o eletrólito, mais alta será a corrente que pode ser fornecida por um curto período.
O espaçamento entre as placas e o material do separador são duas variáveis que afetam a velocidade do processo químico do eletrólito e que também determinam os amperes da partida a frio.

Taxa de capacidade de reserva
A taxa de capacidade de reserva é o período de tempo em minutos durante o qual uma bateria nova e totalmente carregada consegue fornecer 25 A em 27º C, mantendo uma voltagem de terminal de 1,75 V ou maior por célula (10,5 V para uma bateria de 12 V). Essa taxa representa o período de tempo durante o qual a bateria consegue operar acessórios essenciais se o alternador do veículo falhar.

Auto descarga
Todas as baterias com ácido se auto descarregam, estejam elas usadas ou armazenadas. Mesmo que nenhum consumidor esteja ligado à bateria, as reações químicas continuam a ocorrer, como em um circuito elétrico interno fechado. A auto descarga é causada por impurezas.
O antimônio, usado como liga para endurecer as grades de chumbo, é uma dessas impurezas metálicas que causa a auto descarga. Nas baterias que utilizam esta tecnologia, uma quantidade relativamente alta de antimônio é usada, o que resulta em uma alta taxa de auto descarga.
Nas baterias de partida mais modernas, o conteúdo de antimônio é bem menor, pois ele foi substituído por outras ligas como, por exemplo, cálcio.
Consequentemente, a taxa de auto descarga das baterias mais modernas é inferior a 0,1 % da capacidade da bateria por dia.
Além do conteúdo de antimônio (a tecnologia da bateria), a taxa de auto descarga depende principalmente dos seguintes fatores:

Temperatura
Uma temperatura mais alta acelera os processos químicos na bateria chumbo-ácido, o que aumenta a taxa de auto descarga.

Idade da bateria
Quanto mais velha for a bateria, maior será a taxa de auto descarga.

Umidade
Uma alta umidade resulta em uma taxa de auto descarga maior.
Os dois fatores mais importantes de auto descarga são a temperatura média de armazenamento e a tecnologia de grades.
Durante o processo de auto descarga, bem como durante a descarga normal, sulfato de chumbo é formado nas placas positivas e negativas e distribuído de maneira fina nelas. Mas, quanto mais tempo a bateria for deixada no estado descarregado, mais os finos cristais de sulfato de chumbo irão se desenvolver em cristais maiores e estes dificilmente poderão ser transformados de volta em dióxido de chumbo ou chumbo puro. Esse fenômeno é chamado de sulfatagem e ele influencia negativamente no desempenho e na vida útil da bateria…….

Composição da Bateria Chumbo Ácido
Uma bateria de partida de 12 V contém seis células individualmente separadas e conectadas, em série, em uma caixa de polipropileno.
Cada célula contém um elemento (bloco de células) que é composto por um bloco de placas positivas e negativas.
Por sua vez, o bloco é composto por placas de chumbo (grade de chumbo e massa ativa) e material com micro poros de isolação (separadores) entre as placas de polaridade oposta.
O eletrólito é ácido sulfúrico diluído que permeia os poros das placas e separadores e que enche os espaços livres das células.
Os terminais, as conexões das células e das placas são feitas de chumbo.
As aberturas das conexões das células nas divisórias são seladas.
Um processo de vedação em alta temperatura é usado para selar a tampa permanentemente à caixa da bateria, o que resulta na selagem superior da bateria. Nas baterias convencionais, cada célula possui seu próprio bujão de enchimento. Ele é usado para o enchimento inicial da bateria e a saída de gás oxi hidrogênio durante o processo de recarga.
Em muitas vezes, as baterias sem manutenção parecem estar totalmente seladas, mas elas também possuem furos de ventilação e, às vezes, tampas com roscas, mas estas não podem ser acessadas.

A Caixa da Bateria
A caixa da bateria é feita de material de isolação resistente a ácido (polipropileno). Normalmente, ela possui trilhos na parte inferior externa, que são usados para a sua montagem.
As paredes de separação dividem a caixa da bateria em células, que representam o elemento básico de uma bateria.
Elas contêm os blocos de células, com as placas positivas e negativas e seus separadores.
As células são conectadas em série por meio de conexões de células, que estabelecem a conexão através dos orifícios encontrados nas paredes de divisão.
As caixas das baterias de partida modernas não são mais equipadas com nervuras.
Dependendo do espaço disponível e do layout do equipamento no veículo, baterias com diferentes dimensões e configurações de terminais são exigidas. Esses requisitos podem ser cumpridos através do arranjo apropriado das células (instalação longitudinal ou transversal) e de suas interconexões.
A figura a seguir fornece uma visão geral dos planos de conexão mais comuns. Consequentemente, o desenho técnico da caixa da bateria varia de modo correspondente.

Bateria Automotiva: Como ela funciona no seu som 12

Tampa e Indicador de Carga
Todas as células são cobertas e seladas por uma tampa.
Essa tampa é selada de forma permanente à caixa através de um processo de vedação realizado em alta temperatura.
Ela é equipada com orifícios acima de cada célula para o preenchimento inicial do eletrólito.
Há um canal central de desgaseificação (especialmente para as baterias sem manutenção).
Todas as células são conectadas a esse canal central de gás e as cargas gasosas escapam por um orifício central de ventilação.
A bateria possui dois orifícios de ventilação, o que permite uma instalação mais flexível nos diferentes veículos.
Um orifício de ventilação é fechado com uma pequena tampa, o outro é ligado a um tubo de ventilação. Isso permite que a bateria seja instalada dentro do veículo, pois os gases nocivos são conduzidos para fora do veículo pelo tubo de ventilação.

Separadores
Uma vez que as considerações acerca do peso e da economia do espaço são importantes para o desenvolvimento das baterias de automóvel, as placas positivas e negativas são posicionadas muito próximo umas das outras.
Elas não podem encostar umas nas outras, nem quando são dobradas e nem quando partículas se desprendem de suas superfícies.
Caso contrário, a bateria é imediatamente destruída pelo curto-circuito resultante.
Divisórias (separadores) são instaladas entre as placas individuais dos elementos para garantir que haja espaço suficiente entre as placas da polaridade oposta e que elas permanecem eletricamente isoladas umas das outras. Porém, esses separadores não devem impedir a migração dos íons, devem ser resistentes ao ácido e serem feitos de material poroso pelo qual o eletrólito possa circular livremente.
Esse tipo de estrutura microporosa impede que as fibras de chumbo muito finas penetrem nos separadores e causem curtos-circuitos.
Hoje, uma folha de polietileno que não oxida e que resiste ao ácido é usada como material separador.
Ela vem em forma de bolso e envolve (e separa) as placas negativas e positivas.
Ela impede que o material ativo se desprenda das placas e impede os curtos-circuitos na parte inferior e nas bordas laterais das placas.
O diâmetro médio dos poros é 10 vezes menor do que aquele dos separadores convencionais, o que é uma medida eficiente para impedir curtos-circuitos através do separador, reduzindo também a resistência elétrica.

Cuidados no Preparo do Circuito de Carga
Posicionar as baterias para que haja um espaçamento entre elas de, no mínimo, 20 mm.
Colocar no mesmo circuito somente baterias de mesma capacidade e mesmo estado de carga. Isso evita que as baterias pouco descarregadas sofram sobrecarga quando ligadas no mesmo circuito de uma bateria que necessite maior tempo de recarga.
As baterias devem sempre ser ligadas em série, ou seja, o pólo positivo de uma bateria deve estar ligado ao pólo negativo da bateria vizinha, ficando, portanto, sempre aberto o pólo positivo da primeira e o pólo negativo da última bateria.
Todas as baterias para recarga deverão ter a sua densidade e/ou tensão em aberto checadas, de modo que seja possível classificar as baterias em grupo
(estado de carga), para que estas sejam colocadas em um mesmo circuito no processo de recarga.

Cuidado: nunca conecte o pólo positivo com o pólo negativo de uma mesma bateria ou da mesma série, pois isso ocasionará curto-circuito.
Verificar se as conexões (cachimbos) estão com bom contato, aplicando uma pequena torção nas mesmas, pressionando-as contra o pólo.

Equipe Rede Classic

Fonte: http://www.somautomotivobrasil.com.br/noticia/bateria-automotiva-como-ela-funciona-no-seu-som/

Hora do Upgrade, o que posso fazer no som do meu Carro?

Fala galera, todos nós, que somos apaixonados pelos nossos Carros, sempre temos um momento em comum: A Hora do Upgrade. Nunca estamos totalmente satisfeitos com os nossos companheiros do dia a dia, ainda mais se ele for um novo projeto, sempre buscamos melhorias e, cada vez mais, queremos o nosso melhor amigo com nossa identidade.

Existem várias formas de deixar seu Carro com mais personalidade, mas nesse artigo específico, compartilharei minha experiência mais recente, após um tempo andando com um projeto de som básico, decidi dar um Upgrade e poder curtir ainda mais a trilha sonora diária. Ok, mas e aí? Simplesmente compro mais alto-falantes, instalo e pronto? Não! Dessa forma você só gastará dinheiro.

Vou mostrar qual caminho você pode seguir com o projeto do seu som e, se você tem dúvidas ou não sabe ainda qual segmento do som automotivo seguirá, explicarei qual o intuito de cada estilo e ajudarei você a decidir o UpGrade que dará no som do seu carro e ao final, contarei qual o projeto que escolhi para mim.

QUAIS AS OPÇÕES QUE TENHO PARA SEGUIR?

som

As opções que citarei a seguir serão para você seguir no seu projeto de base, o que é mais interessante é que os projetos pedem ser mesclados, e atingir ainda mais a personalidade que você busca para seu som, porém, temos de ter uma base para começo, e as principais bases são: SQ (Som de qualidade), TRIO e o SOM TUNING.

SOM DE QUALIDADE, HI-END, HI-FI, PALCO ACÚSTICO:

som-automotivo

Se você busca alta qualidade sonora, fidelidade com os sons dos instrumentos e uma sensação de palco no seu carro, com certeza é nesse segmento que você vai encontrar a maior satisfação.

Os termos usados já dão uma boa ideia de qual o propósito desse estilo, seja o SQ (som de qualidade), HI-END (high end, alta qualidade), HI-FI (high fidelity, alta fidelidade com as gravações) ou PALCO ACÚSTICO (criar um ambiente onde cada som possa ser identificado, como em um show, por exemplo), se você é tão apaixonado pela música como por seu carro, você pode ingressar desde um projeto básico e ir incrementando ao longo do tempo, ou já partir de um projeto mais completo, tudo depende do quanto você quer gastar. Um projeto básico e satisfatório sairá em torno de R$ 3.500,00.

Porém, não basta simplesmente sair comprando aparelhos e falantes ‘’high-end’’, dessa forma não conseguiremos chegar ao real resultado, que é a qualidade. Esse segmento exige soluções personalizadas e inovadoras, e mesmo no projeto mais básico, é imprescindível o foco no projeto, nos equipamentos e na instalação.

Em um projeto de alta-qualidade, nada pode ser esquecido: player, falantes, cabos, amplificadores, capacitores, caixas, isolamento, posicionamento, etc, e todos devem ser produtos voltados ao segmento. Seu instalador deve caprichar na escolha dos posicionamentos das caixas, para sua satisfação total, lembrando que para cada carro existe um projeto e, se você é um rockeiro fanático, não terá o mesmo projeto de quem curte uma musica instrumental, já que os estilos precisam de ajustes diferentes. Já se você é eclético, como eu, busque um player que permita várias regulagens personalizadas.

Para se ter o projeto nesse segmento as principais regras são: O foco do som Hi-End é o motorista e os ocupantes do veículo, ao contrário do estilo trio, esse som é projetado para quem gosta de curtir o som dentro do carro.

O que importa é a música, muitos projetos hi-end ficam com o acabamento original do veiculo, já que a maior importância é a qualidade e a clareza do som de sua play-list.

Não basta apenas se ter diversos componentes HI-END sem um projeto específico para seus gostos musicais, o volume que gosta de ouvir e o talento na hora da montagem.

Cada carro possui uma acústica, devido ao tamanho, forma, etc, lembre-se desse detalhe no momento do seu projeto.

TRIO ELÉTRICO, PANCADÃO, SPL:

som-pancadao

Esse é um mundo diferente, aqui o que importa é a musica alta, potência elevada, graves superpotentes e até disputar competições.

Se você curte fazer festa, ir em campeonatos de som ou então disparar alarmes com os graves do seu som, essa deve ser a base escolhida para você seguir o seu projeto.

Dentro desse segmento, também temos algumas vertentes, que é o caso do TRIO ELÉTRICO (som pra fora, quanto mais alto e mais forte o som for ouvido, melhor), PANCADÃO O (O favorito dos campeonatos, pancadas secas e enormes paredões de falantes) e o SPL (graves absurdamente potentes e longos), se seu intuito é algum desses citados, você também pode montar um projeto básico e ir agregando mais equipamentos ao longo do tempo, ou já começar com um projeto mais avançado, novamente depende do orçamento que você está disposto a investir. Um projeto básico sai em média R$3000,00.

Indiferente da sua vertente favorita, lembre-se que nesse segmento você está aumentando muito a potencia do som do seu carro, e você deve se atentar em itens que prometem um custo muito baixo, pois geralmente os falantes, módulos e players ficam ligados durante horas, tocando sua máxima potência, e no mínimo você terá de trocar sua bateria por modelos específicos para som, a qualidade nesse caso, interfere diretamente de quanto tempo o som tocará, ou durar.

Você precisará dar uma atenção também na segurança, e em casos mais extremos de som pesado mesmo, deve-se instalar capacitores, fontes, voltímetros, baterias auxiliares e por ai vai, dependendo o quão forte você quer deixar seu som, uma boa dica também é instalar chaves de segurança para desligar a aparelhagem em casos de urgência, apesar de alguns comentarem que isso acaba implicando na perda de potência, mas não é comprovado e evita um prejuízo desnecessário.

Se essa for sua escolha, algumas sacadas: Diferente do Hi-End, nesse segmento o som é para ser ouvido do lado de fora do carro, e quanto mais alto e mais potente o som tocar, melhor.

Aposte em boas marcas para seu projeto, lembre-se que você não ficará apenas meia-hora com o seu som ligado.

Como será exigida uma grande potência e voltagem dos seus equipamentos, não esqueça dos equipamentos de segurança, como voltímetros, amperímetros, chaves gerais, baterias auxiliares, etc.

De atenção a montagem também, quanto melhor for o projeto do seu som, melhor ele tocará, isso inclui cabeamentos, baterias, caixas projetadas.

SOM TUNING:

som-tuning

O propósito aqui é o impacto visual que você quer causar nas pessoas que veem o seu som, você pode criar um projeto de SQ ou um TRIO ELÉTRICO e apostar no visual do seu projeto.

Não existem muitas regras para quem gosta desse segmento, o importante é inovar, ser original e curtir um bom som com estilo, pra quem aposta nessa vertente, o céu é o limite, rs.

MINHA ESCOLHA PESSOAL:

Nesse artigo resumi de uma forma mais dinâmica as vantagens e qual o propósito de cada segmento para você incrementar o som do seu companheiro diário, farei artigos mais dedicados a cada vertente que existe para matar qualquer dúvida que você tenha ficado.

No meu caso, eu iniciei um projeto básico de SQ, porém, meu problema é grave, e com isso, caprichei na escolha do subwoofer e em breve pretendo deixar o meu projeto mais voltado ao SPL do que para o SQ, mas como disse no artigo, os projetos podem ser intercalados, e com isso pretendo manter o projeto de SQ para meu dia a dia, mas no momento em que sentir a falta do grave nas minhas track’s, com algumas regulagens pré-definidas, consigo resolver rapidinho.

Equipe Rede Classic

Fonte: http://blog.tuningparts.com.br/hora-do-upgrade-o-que-posso-fazer-no-som-do-meu-carro/

Abrir chat
💬 Precisa de ajuda?
Olá 👋
Podemos te ajudar?